APRESENTAÇÃO

 

Este número da Web-Revista Discursividade, Estudos Linguísticos, vinculada ao Curso de Letras: Licenciatura e Bacharelado e Programa de Mestrado em Letras de Campo Grande-MS vem contribuir para a divulgação e socialização do conhecimento científico e provocar um diálogo ente tantos estudiosos da linguagem. Este volume, particularmente, concentra em uma temática que envolve questões da Educação e da Linguagem trazendo diferentes perspectivas de estudos sobre a formação de professor em seus diferentes contextos.

Os artigos aqui apresentados representam um empenho de um grupo de pesquisadores, ligados a grupos de Estudos do Programa de pós-graduação em Educação Mestrado e Doutorado da UFMS. A linguagem é o meio através do qual se consolida o saber produzido e, como expressão da cultura oferece possibilidades interpretativas aos leitores para debater questões do cotidiano onde incide a educação em suas múltiplas faces como; o ensino e a aprendizagem, a gestão escolar, o currículo e os profissionais que nela atuam e se produzem sujeitos da educação.

O conjunto de textos dos autores desta edição torna esse número relevante, especialmente por cooperar para a divulgação das pesquisas produzidas e fundamentadas em teorias subjacentes à formação docente, educação escolar, leitura, ensino e aprendizagem apresentadas ao leitor das diferentes áreas do conhecimento e pode proporcionar extenso debate sobre os temas em questão.

Lucrécia Stringhetta Mello em seu artigo “A colcha de retalhos como representação simbólica de um processo de construção coletiva do conhecimento” trata da relação entre a construção do conhecimento e da reconstrução do vivido/estudado com a representação simbólica. O símbolo ajuda a pensar e com ele o grupo discute e interpreta por meio de retalhos com seus desenhos chegando à totalidade de uma colcha de retalhos.

Neide Araújo Castilho Teno, no artigo “Representação da leitura em memoriais de formação docente: dizeres das alunas/professoras do curso Normal Superior” traz resultado de uma pesquisa de caráter qualitativo com a proposta de discutir a presença da leitura nos memoriais de formação e as implicações dessa presença na construção/reconstrução do ser leitor para a prática docente.

Mirian Xavier e Pamela Souza de Pietro no artigo “Da teoria a prática: o desafio do estágio supervisionado no curso de formação de professores” descreve e analisa a experiência de estágio, realizada na disciplina de Estágio Curricular Supervisionado em Ciências, do curso de Ciências Biológicas, da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, dando destaques para o eixo articulador entre teoria e prática, como uma unidade indissociável entre ensino e pesquisa.

 

Luis Antonio Martins no artigo “Formação de professores na modalidade EAD (Educacao a Distancia): subjetividade e prática docente”. explicita a atuação dos professores do curso de Pedagogia, na modalidade de Educação a Distância (EaD). Discorre sobre exercício profissional, a percepção dos professores como formador, as expectativas dos alunos nessa modalidade de ensino.

Em “Formação continuada de educadores: ação indissociável da prática do supervisor pedagógico”, Anízia Aparecida Nunes Luz analisa as ações desempenhadas por oito (8) supervisores pedagógicos que atuam na Rede Municipal de Ensino de Três Lagoas/MS, possibilitando uma discussão acerca da construção da identidade do supervisor em relação ao processo da formação continuada, compreendendo como este se reflete na prática cotidiana da escola.

Nilva Celestrino Rocha Narcizo em seu artigo “Estado da arte em formação docente: um olhar para o curso normal superior” analisa as pesquisas realizadas e cadastradas na biblioteca digital brasileira de teses e dissertações (BDTD) dos programas brasileiros de pós-graduação Stricto Sensu no período de 1999 a 2010, sobre a temática formação docente, Curso Normal Superior realizando um estado da arte

Neiva Blós no artigo “Uma trajetória de leituras para aporte teórico de uma pesquisa sobre coordenação pedagógica” busca nas leituras de obras de diferentes autores respostas às questões que envolvem os fios históricos da  trajetória percorrida pela ação do coordenador pedagógico e analisa em que aspecto a interdisciplinaridade tem permeado esse processo.

Assim, acreditamos que o este número da Web-Revista possa contribuir não só para o debate acadêmico da área da Lingüística como das demais área da Educação e para os estudiosos dos diferentes pólos de estudos, vinculados aos Programas de Mestrado e Doutorado do país

Boa leitura.

 

Campo Grande-MS, agosto de 2011.

 

Dra Lucrécia Stringhetta Mello

UFMS/PPGDU/

Doutoranda Neide Araújo Castilho Teno

 UFMS/UEMS/FUNDECT